WELCOME

Este Blog é uma oportunidade de trocar experiências com aquelas que já passaram, estão passando ou ainda passarão por pequenas grandes alegrias, surpresas e aventuras do dia a dia de ser mãe, mamãe, mamãezinha. Sejam todas muito bem vindas!

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

ARRUMANDO A BAGUNÇA

Boa tarde, pessoal!






Ensinando a Lívia a arrumar a bagunça e aproveitando para realmente arrumar a bagunça do quarto de brinquedos!



ANTES



DEPOIS





As prateleiras ganharam espaço para os livrinhos e lápis de cor!



Com direito a musiquinha,


"Nós vamos limpar, limpar,

Pra ficar legal,

Nós vamos limpar, limpar,

Porque sujo é muito mal..."

Como a Dra. Patrícia disse, "Nesta casa tem música pra tudo!"

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

ÁLBUM DE FOTO DO GABRIEL

Bom dia,
Tia Simone me pediu que fizesse um álbum verdinho e com tema de floresta para o Gabriel, que acabou de nascer!
Ficou lindinho, não?!












quinta-feira, 24 de novembro de 2011

CRIANÇA SEGURA - PARTE II

Como tornar nossa casa mais segura para as crianças?

Vamos começar pela SALA!

Aqui em casa, a sala é o lugar onde as crianças mais ficam. Aqui elas têm a televisão, os DVDs, os brinquedinhos, a toca de bolinhas (ooops, será que minha sala está se transformando em playground?)


Bom, enfim, como prestar atenção aos detalhes para deixar a sala mais segura para as crianças e tornar as mamães mais tranquilas:



* colocar grades ou telas nas janelas e evitar móveis próximos a elas;

* nas escadas, instalar portões no topo e na base para evitar acidentes. (João Pedro, priminho-gêmeo do Lucca, já tentou subir as escadas da casa da vovó Vera - com apenas 8 meses!);

* usar móveis com cantos arredondados ou com protetores;

* colocar protetores em todas as tomadas;

* esconder os fios;

* optar por pisos antiderrapantes na fase em que a criança está aprendendo a andar;

* deixar ao alcance da criança somente os brinquedos que ela pode brincar;

* esconder objetos pontiagudos e pequenos.



Essas dicas de segurança foram tiradas do livreto GUIA CRIANÇA SEGURA PARA PAIS - VOL I - CASA SEGURA, distribuído gratuitamente pela ONG CRIANÇA SEGURA.

Saiba mais em http://www.criancasegura.org.br/ ou aqui mesmo, nos próximos posts.


Beijos!

CRIANÇA SEGURA - PARTE I

Bom dia,

Lucca está na infindável fase de engantinhar pela casa - se rastejar pela casa, melhor dizendo! - e tudo que encontra pelo caminho é brinquedinho aos olhos dele! TUDO, menos os brinquedos dele...


Com a Lívia, sempre fui uma mãe orgulhosa - e até estufava o peito! - em dizer que NUNCA precisei tirar NADA do lugar. Isso mesmo, com letras maiúsculas: NUNCA! NADA! Se a pequenina ameaçasse pegar alguma coisa que não podia, eu olhava para ela e dizia: Não pode! e ela já deixava de mexer onde estava mexendo. É assim até hoje.

Sabe aqueles protetores de tomada? Na época que a Lívia começou a engatinhar, eu, mãe de primeira viagem e louca por uma novidade, comprei uma dúzia e espalhei pela casa inteira... pra quê? Nunca ela nem chegou perto de nenhuma tomada...
Mas, como diz minha mãe: Duas Lívias não existem, Ariane!

Sabe aqueles protetores de tomada? Pois é, o Lucca vai direto neles! Mamãe olha para ele e diz: Não pode! (como sempre fez e sempre deu certo) e o baixinho olha de volta para a mamãe, dá risada, tira o protetor da parede, o coloca na boca e enfia o dedinho na tomada...
Dia desses, o peguei tentando colocar o plug do notebook na tomada, pode? Quase surtei...
Conclusão, as tomadas aqui em casa receberam fita adesiva! Super chic!


(Será que estou pagando minha língua?)

Outra coisa que Lucca adooooora é fio!

Fio do computador, da televisão, do telefone, da antena... Cheguei a dar um fio qualquer que achei na estante da sala para ele brincar! Ficou todo feliz! Brincou por um tempão... Agora mesmo ele está aqui no meu colo enquanto digito e fazendo sabe o que? comendo o fio do note...
E papel?

Até parece que mamãe não dá comida pra criança... E pega tudo - revistas da mãe, livrinhos da Lívia (ela fica doida!), estrato de banco. Tudo e qualquer papel que está ao seu alcance e tira pedacinhos e mastiga... Uma loucura....
E bem no meio disso tudo, achei um livreto da ONG Criança Segura que peguei sei lá onde e resolvi ler com mais atenção. Achei interessante compartilhar o conteúdo desse livreto e vou fazê-lo por partes, ok!
Ah, dê uma checada no site http://www.criancasegura.org.br/, muito bom!!!
Beijos!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

BRINCADEIRA NO QUINTAL

Final de tarde gostoso aqui em casa.
Tempo bom.
Criançada cansada de fazer nada.
Quintal dando sopa...
Vamos brincar de bolinhas, então!
Na verdade, era pra pegar uma ou duas bolinhas de cada vez e ir brincando (de leve). Mas, de repente, Lívia resolveu virar TODAS as bolinhas pelo quintal!!!
Virou festa!
Lucca se arrastou rumo às bolinhas que rolaram pelo chão...
Lívia vibrou com a bagunça!
Conclusão: vejam as fotos!
Olha a cor das crianças...
(Ps. fiquei com vergonha de colocar a cor da BOCA do Lucca).
Valeu!
Afinal, everything is washable...









sábado, 19 de novembro de 2011

QUERO SER UMA TELEVISÃO

Na sala de aula, a professora pediu aos seus alunos que fizessem uma redação e que na mesma expressassem o que gostariam que Deus fizesse por eles. Já em casa e quando corrigia as redações dos seus alunos, deparou-se com uma que a deixou muito emocionada. O marido, nesse momento, entrou na sala onde ela se encontrava e vendo-a a soluçar, perguntou-lhe:
- O que aconteceu ?
Ela respondeu-lhe:
- Lê ! – passando-lhe uma folha de papel.
É a redação de um aluno meu.

O marido pegou na folha de papel que ela lhe entregava e começou a ler.

“SENHOR, ESTA NOITE PEÇO-TE ALGO DE MUITO ESPECIAL: TRANSFORMA-ME NUMA TELEVISÃO.

Quero ocupar o espaço dela.
Viver como a televisão da minha casa vive.
Ter um lugar especial para mim e reunir a minha família em redor.Ser levado a sério quando falar … ser o centro das atenções e ser escutado sem interrupções ou perguntas. Quero receber a mesma atenção que ela recebe quando não funciona. Ter a companhia do meu pai quando ele chega a casa, mesmo que esteja cansado
Que a minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de me ignorar.
E ainda, que os meus irmãos “briguem” para poderem estar comigo.
Quero sentir que a minha família deixa tudo de lado, de vez em quando, para passar alguns momentos comigo.Por fim, que eu possa divertir a todos. Senhor, não te peço muito …Só te peço que me deixes viver com intensidade, o que qualquer televisão vive!”

Quando terminou a leitura, o marido virou-se para a professora e disse:

- Meu Deus, coitado desse menino. Que pais ele tem!

A professora olhou bem nos olhos do marido e depois baixou-os, dizendo num sussurro:

- Essa redação pertence ao nosso filho !

Senhor, me dê sabedoria e sensatez para que meus filhos nunca queiram ser uma televisão, ou um notebook, ou um facebook, ou um scrapbook...

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

VALORES PARA ENSINARMOS ÀS CRIANÇAS DESDE SEMPRE!

fonte: http://www.bebe.com.br/
Não é segredo para ninguém: educar uma criança é difícil. Requer persistência e dedicação dos pais, principalmente para ensinar valores importantes para o futuro dos pequenos, como amor próprio, autocontrole, respeito ao próximo e honestidade. O aprendizado não acontece da noite para o dia, e sim ao longo da vida, segundo a pedagoga Isabel Parolin, de Curitiba. Daí a importância de persistir nas mensagens que deseja transmitir e repetir mil vezes cada não, por mais difícil que seja.



“A família tem um papel extremamente importante na formação do indivíduo, mas há influências de outras pessoas, como professores, avós, babás... E elas podem ser positivas ou negativas”, explica a educadora Claudia Coelho Hardagh, de São Paulo. Veja, então, a descrição de cada valor e como ensiná-los aos pequenos desde cedo:


1. Amor próprio
Amor próprio pode ser identificado como sentimento de autopreservação, que impede que as pessoas se envolvam em situações de perigo que possam ameaçar o equilíbrio emocional delas. Nas crianças, é algo mais sutil, tem a ver com a construção da autoestima e na confiança da própria capacidade para enfrentar diferentes situações.
Na prática: Tudo isso é adquirido por meio de elogios e incentivos para enfrentar as dificuldades. E, perante alguma situação em que a criança agiu de forma errada, é importante criticar o comportamento dela, pontualmente, e não sua personalidade, de forma geral. “O mesmo vale para os elogios: tanto a falta quanto o excesso só atrapalham”, diz Isabel.


2. Autocontrole
É a capacidade de controlar, racionalmente, as reações ligadas a emoções, afetos e sentimentos. É por meio do autocontrole que a criança descobre seus limites, elege prioridades e traça suas metas e seus objetivos.
Na prática: Ensiná-las a ter autocontrole, porém, não é fácil. Você precisará enfrentar a fase da birra, persistindo com sua opinião e forma de educar. Se a criança agir errado e fizer manha, converse, mostre em que ela errou e coloque-a para pensar. Exija que ela peça desculpas, mas que entenda o motivo de ter que se desculpar. Tenha em mente que bater não resolve em nada o problema, ok?


3. Escolha
Desde bem cedo, é importante mostrar para a criança que ela não pode ter tudo o que quer e, por esse motivo, deve praticar o exercício da escolha, seja em relação a suas vontades, seja no que se refere a objetos, brinquedos etc. “Ensine ao pequeno que uma escolha é sempre, também, uma perda: ‘Lembra que você escolheu isso? Então é isso que você terá’”, sugere Isabel. O exercício de escolhas está ligado ao de autocontrole. Se a criança chorar, fizer birras, será preciso acalmá-la para explicar os prós e os contras de sua decisão.
Na prática: É muito comum, na fase de 3 a 4 anos, a criança ter dificuldade de dividir seus brinquedos e não emprestar para seus amigos. Essa é a oportunidade para mostrar que ela pode escolher dividir suas coisas ou ficar sozinha, sem amigos. “Explique que fazer acordos é algo admirado pelas pessoas e que vale a pena”, diz Claudia.


4. Honestidade
Não há uma definição única para a honestidade. É um valor ético, fundamental para o convívio social. Ensinar à criança o que é honestidade leva tempo e depende de suas próprias atitudes, exemplos e conversas.
Na prática: É comum crianças pegarem objetos, brinquedos dos coleguinhas da escola e levarem para casa. “Isso ocorre porque não há entendimento de propriedade, até porque, na escola ou no clube, brincam com tudo sem perceber que os objetos pertencem a alguém”, explica Claudia. Cabe aos pais mostrar que aquilo não é da criança, fazerem com que ela perceba o erro e devolva o objeto, pedindo desculpas. Esse processo deve ser educacional, e não um castigo causador de brigas. “Se a atitude persistir, a conversa pode ser mais rígida”, orienta Claudia.


5. Jogo de cintura
O jogo de cintura nada mais é do que ter flexibilidade, ou seja, capacidade de driblar situações de conflito. Para as crianças, é preciso ensinar seu significado desde cedo para que aprendam que suas vontades não serão sempre atendidas, mas que, ainda assim, terão escolhas e devem agir educadamente.
Na prática: Você não conseguirá ensinar seu filho a ter jogo de cintura se perde a paciência a cada problema que aparece. Seu exemplo o fará compreender como ele deve agir quando acontece algo que não o agrada, por isso, não seja tão rígida em seus pontos de vista. No convívio familiar, é importante ter (e mostrar) tolerância. “Brigas constantes, gritos e agressões verbais demonstram a falta de jogo de cintura”, avisa Claudia.
Outro exercício, segundo Isabel, é contar para a criança um erro que você cometeu e o que você fez para remediá-lo. “Eu errei o nosso omelete. Agora a mamãe vai fazer o seguinte, vamos transformar isso em uma farofa”, exemplifica.


6. Respeito
Respeito com os mais velhos, com os “diferentes”, com os animais, com a vida... Ensinar a criança a respeitar os outros é a regra quando se fala em educação infantil.
Na prática: Não há um jeito específico para ensinar o que é respeito. O primeiro passo é respeitar também, permitir que a criança aprenda assistindo a seu exemplo. Depois, é preciso ouvir as queixas dos professores e educadores da escolinha e nunca não ignorá-las. Falar mal das pessoas na frente das crianças também prejudica o ensinamento. Por fim, é importante chamar a atenção da criança ao vê-la desrespeitando outras pessoas, os animais e também o meio ambiente.


Idade certa
Os valores acima podem parecer um pouco complicados, mas devem ser transmitidos, principalmente, por meio de suas atitudes (dando o exemplo) desde o nascimento das crianças:
- Até os 2 anos de idade, a criança constrói e elabora conhecimentos sobre a realidade.
- A partir dos 4 anos, ela sai do simbólico e vai para o intuitivo. Nessa fase, já troca experiências com outras pessoas.


- Após os 7 anos, ela já é capaz de estabelecer compromissos, compreende as regras e já consegue ser fiel a elas.


A vovó e a mamãe
Muitas vezes, a visão que a criança tem sobre o papel da avó e o da mãe fica conturbada exatamente porque a avó tende a tomar conta dos pequenos nos primeiros anos de vida, quando a mamãe volta a trabalhar. É preciso ter em mente que a avó não deve fazer o papel de mãe, mas também não se esqueça de que ela é mãe e tem experiência.
Por isso, é importante conversar com os avós sobre a forma como você quer educar seu filho. Deixe claro que a criança precisa deles tanto quanto precisa de você e aceite opiniões. Ainda assim, se a dinâmica não funcionar, vale adaptar seus horários para cuidar da criança ou até procurar creches e escolas que possuem os mesmos valores que você. Dessa maneira, você permite que a avó possa ser avó. “Nada mais gostoso do que a vovó ir buscar a criança na escola, levá-la para jantar e depois entregá-la para os pais”, conta Isabel.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

CONVITES DE ANIVERSÁRIO DE BONECA

Bom dia,



Estes convitinhos fofos eu fiz para a festa de aniversário de 1 aninho da Sofia. Sua festinha vai ser de Bonecas, o que combina perfeitamente com a aniversariante - uma bonequinha de porcelana!!!!









terça-feira, 15 de novembro de 2011

ESCARLATINA: DOENÇA DE PRIMAVERA




Comum na primavera, ela acomete, principalmente, crianças pequenas. A pediatra Wylma Hossaka, da Beneficência Portuguesa de São Paulo, esclarece as dúvidas mais frequentes sobre o assunto.

O que é escarlatina?
A escarlatina é uma doença infecto-contagiosa causada pela bactéria Estreptococo ß hemolítico do grupo A. Ocorre, principalmente, na primavera e se inicia, geralmente, com uma amigdalite aguda e com vermelhidão pelo corpo, decorrente da toxina eritrogênica que essa bactéria produz.


Como se dá o contágio?
A transmissão se dá através de contato direto com a saliva de pessoas doentes ou portadoras do estreptococo.

Quais são os sintomas?
Os sintomas são, inicialmente, os de uma amigdalite, com febre alta e dor na hora de engolir. Em seguida, o corpo fica vermelho – escarlate, daí o nome escarlatina. A pele fica áspera, lembrando casca de laranja, sendo que regiões como tronco e virilhas são sempre acometidas. Já as áreas ao redor da boca e plantas das mãos e pés são normalmente poupadas. Para completar, a língua fica com aspecto de framboesa. Ao final do quadro, pode ocorrer uma descamação, como se a pessoa estivesse trocando de pele.

Existe alguma faixa etária em que as crianças são mais suscetíveis?
A escarlatina pode se manifestar em até três episódios durante a vida, pois existem três cepas de estreptococos que produzem a toxina eritrogênica. O período de incubação geralmente é curto e poder variar de um a sete dias. A fase em que a doença é mais comum é no inicio da primavera e as crianças mais suscetíveissão aquelas em idade escolar.

Como é o tratamento?
O tratamento é feito à base de antibióticos. Vale lembrar que todo o medicamento deve ser prescrito pelo médico da criança.

Existe prevenção?
O ideal seria não ter contato com pessoas doentes, mas isso nem sempre é possível, já que a escarlatina pode não provocar sintomas. Há casos em que o portador nem sabe que está com escarlatina.

É indicado deixar a criança em casa e não mandar para a escola?
O período de transmissão permanece até 24 horas após o inicio da antibioticoterapia. Portanto, até lá a criança deve permanecer em casa. Lembre-se ainda de que, se o pequeno está com sintomas que sugerem um quadro de amigdalite, é melhor não ir para a escola.

PROCURANDO ESCOLA PRA LÍVIA - PARTE III

FINALMENTE!


Finalmente conseguimos nos decidir por uma escola que, a nosso ver, será a melhor para a Lívia!

É um colégio católico tradicional aqui da cidade.

Devo confessar que, a princípio, não gostava da idéia do "tradicional", mas depois de visitar a escola e conversar com a coordenadora pedagógica, meu pré-conceito foi por água abaixo.

Como professora, observei todos os mínimos detalhes desde a entrada no prédio. E fiquei muito satisfeita com a limpeza, a organização e a prontidão de todos os funcionários. A começar pela recepção, que é separada da secretaria e da tesouraria. Há, também, uma catraca eletrônica em que o acesso à área onde ficam os alunos só é permitida com crachás - inclusive os alunos e os pais deverão tê-los (minha preocupação é não perder ou esquecer nenhum deles em casa durante o ano letivo, rs!!!).

A biblioteca tem um espaço reservado aos pequenos com prateleiras de livros baixas e tapete no chão. O espaço da Educação Infantil é separado dos demais e abriga tonquinhas para as crianças andarem pelo pátio (não precisa levar de casa, como nas outras escolas), e bichinhos - peixe, coelho, tartaruga, passarinhos.

Os banheiros são claros, novos, adaptados para as crianças pequenas. As salas de aula são bem iluminadas, com janelas grandes, atividades das crianças espalhadas pelos murais e todas têm um frigobar para armazenar suco ou iogurte (achei o máximo!).

O lanche é dividido em dois momentos - primeiro o suco, a bolacha, o bolo e depois, mais tarde, outra pausa para a fruta.

Mas, o que me fez apaixonar pela escola e ter certeza que queria que minha filha estudasse lá foi a conversa com a coordenadora pedagógica. Ela iniciou a sua apresentação assim: "Bom, vou começar a falar do colégio pelos professores! Eles são a parte mais importante da escola e são eles que fazem tudo isso dar certo! (Já me ganhou, né....não precisava nem falar mais nada!)

Acredito sim que o incentivo aos professores é o melhor investimento que uma instituição de ensino possa fazer. E lá eles têm reunião pedagógica/treinamento/palestra toda semana.

Sem contar que, por ser um colégio católico, o ensino religioso fará parte da formação da Lívia, o que é algo que sempre quisemos para ela. Além disso, o papai poderá participar do time de futebol de pais e nós dois, da Escola de Pais.

Estou satisfeita. E super ansiosa pela primeira reunião de pais (adoro isso!!! rs!!!)

Por enquanto, vamos esperar chegar o primeiro boleto para o pagamento da matrícula.

É isso!

Espero que tenha feito a escolha certa!!!!

PRESENTE DE NATAL E SORTEIO

Bom dia!
Bom feriadão!

Estive andando pela cidade e pelo shopping e percebi que as vitrines das lojas já estão sendo preparadas para o Natal. Pois é, estamos na metade de novembro e o Papai Noel, com sua turma, já deu o ar da graça... Domingo ouvi na televisão que os Correios já estão recebendo as cartinhas de Natal.

Aqui em casa, nós costumamos ir até uma agência do Correio e pegamos uma ou duas cartinhas, compramos o que a criança pediu ao Papai Noel e entregamos o presentinho que, muitas vezes vai além dos brinquedos! Uma vez, meu marido se vestiu de Papai Noel e foi a algumas casas entregar os presentes. Ele disse que a experiência foi incrível.

Este ano, pensei em usar o Blog para poder ajudar mais crianças.

É aqui que entram vocês, leitoras!

Estou recebendo doações de brinquedos para serem entregues às crianças de uma instituição beneficente aqui de Bauru que está passando por uma situação financeira difícil.

Em troca, vou fazer um sorteio de uma das minhas artes em scrapbooking.


Como vai funcionar?

Estou arrecadando somente brinquedos. Não precisa ser brinquedo caro, pode ser de menina ou menino, qualquer idade. Pode ser brinquedo novo ou usado, desde que esteja em bom estado de conservação.

As interessadas em ajudar, me mandem um e-mail para arianeantonini@yahoo.com.br e eu responderei dizendo meu endereço para o envio do brinquedo. Quem quiser, pode entregar na casa da minha mãe (se for mais fácil).

Quando enviar o brinquedo, coloque seu nome e e-mail junto com brinquedo, pois o usarei para o sorteio.

Por favor, enviem o brinquedo até 15 de dezembro para que eu tenha tempo de organizá-lo e entregá-lo até o Natal.

O sorteio de uma peça de scrapbooking - surpresa!, mas é linda! - será no dia de Natal, dia 25 de dezembro de 2011. Postarei as fotos do sorteio e divulgarei o nome da vencedora no Blog.


Espero que muitas de vocês ajudem. Para quem nunca entregou um brinquedo de Natal a uma criança que precisa, pode ter a certeza que a sensação é muito boa!!!!!


É isso!

Conto com vocês!

Beijos!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

IntelliGender® Menino ou Menina

Boa noite,

Uma das minhas amigas gravidinhas vai fazer o teste de sexo IntelliGender.Vocês já ouviram falar?
Pois é... eu sabia que existia algo do tipo, mas nunca fui atrás de maiores informações sobre ele. Mas, já que a Simone levantou a bola e aguçou a curiosidade...tive que pesquisar no Dr. Google, né!
Aqui no Brasil, o Grupo Cimed é o responsável pelo IntelliGender® Menino ou Menina. Eles garantem mais de 90% de precisão. O teste pode ser feito em casa, com a primeira urina da manhã e, em apenas 10 minutos, você fica sabendo o sexo do bebê.
O IntelliGender é um teste colorimétrico que avalia a concentração de uma combinação de hormônios na urina da mulher grávida. Os componentes químicos diferentes (cujos nomes não foram divulgados) vão reagir e mostrar uma das duas cores: laranja, se uma menina, verde para um menino.
Simples e fácil, não?
Mas, por outro lado, não tem a emoção de se fazer três ultrassons seguidos - digo, um por dia! e cutucar a barriga de tudo quanto é jeito para a criança "abrir as pernas" e a gente descbrir que é uma menina - a Lívia!!!!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

BEBÊ NÃO FAZ COCÔ

Oi pessoal,
A Simoni me perguntou se a papa salgada fez com que o intestino do Lucca ficasse preso. Pelo contrário! Depois que ele começou a comer comida "de verdade", seu intestino parece que entrou nos eixos... Me lembro que quando ele era bem pequenininho e mamava só no peito, ele ficou oito dias sem fazer cocô. Oito! Coitadinho...

Liguei desesperada para pediatra e ela disse que alguns bebês chegam a ficar até dez dias sem evacuar. Mas isso só pode acontecer se ele mama exclusivamente no peito. Caso contrário, ele deve fazer cocô a cada dois dias, pelo menos.

Mas voltando ao assunto da papa salgada, eu percebi que assim que introduzi as refeições completas na dieta do Lucca, seu intestino começou a funcionar direitinho. Até demais. Dia desses ele fez cocô 6 vezes. Em um único dia... Fiquei assustada. Mas acho que exagerei na dose dos alimentos laxantes... que, aliás, parecem ser os únicos consumidos aqui em casa, já que a Lívia também tem o intestino preguiçoso.
Segue, então, uma lista dos alimentos que prendem, que soltam e que fazem o bebê soltar pum! rs....

ALIMENTOS LAXANTES (“SOLTAM O INTESTINO”)

Mamão, Abóbora, Almeirão, Pão de centeio, Repolho, Jaca, Laranja, Abacate, Banana nanica, Tomate, Uva, Aveia, Melão, Amendoim, Arroz integral, Pão integral, Macarrão integral, Pepino, Figo, Couve, Espinafre, Ervilha, Ameixa, Vegetais folhosos, Melancia, Lentilha, Pimentão, Alface, Agrião, Iogurte, Feijão, Jiló, Manga, Vagem, Milho, Abacaxi.

ALIMENTOS OBSTIPANTES (“PRENDEM O INTESTINO”)

Arroz, Mandioca, Bolacha água e sal, Cará, Cenoura cozida, Caju, Biscoito, Gelatina, Pão branco, Maçã, Banana prata, Banana maçã, Maisena, Batata salsa, Limão, Goiaba sem casca, Batata.

ALIMENTOS FLATULENTOS (“PRODUZEM GASES”)

Agrião, Acelga, Cebola, Alho, Brócolis, Couve, Jabuticaba, Melão, Melancia, Condimentos, Ervilha, Feijão, Lentilha, Milho, Pimentão, Pimenta do reino, Repolho, Rabanete, Batata doce, Leite, Queijos temperados, Refrigerantes, Chocolate, Abacate, Nozes, Ovos, Peixe, Mostarda, Nabo, Beterraba



É isso!

Fazia tempo que eu queria procurar esta lista.

Ainda bem que a Simoni me perguntou...

Procurando escola para Lívia - Parte II

Oi pessoal,
Continuo na busca por uma escola para Lívia! E, como consequência, remexendo a net em busca de informações sobre esse assunto - ou seria informações DEMAIS sobre esse assunto????????? Encontrei um artigo bem legal sobre ADAPTAÇÃO na escola e resolvi compartilhar com vocês. Mas, confesso que estando do outro lado (enquanto professora), tudo parecia ser tão mais simples, fácil e "normal"...
Refletindo sobre a adaptação na escola

Ao entrar na escola, a criança passa pelo processo de adaptação. Freqüentar a escola significa ter que lidar com um ambiente novo e desconhecido, longe da segurança e proteção dos pais.
A angústia e a ansiedade estão presentes no momento da separação, somados ao medo de que não venham buscá-lo.
É importante ressaltar a relação de dependência que se estabeleceu entre a criança e sua família, principalmente com a mãe, a partir do nascimento. Passou a estabelecer-se, a partir daí, uma relação afetiva forte e de difícil separação, tanto para vocês quanto para sua criança.
O choro nos primeiros dias pode provocar uma reação de ansiedade. Neste momento que a criança chora, está querendo comunicar ser difícil separa-se de você mãe e de você pai. Portanto, espera que você confirme que no novo ambiente estará seguro e que você acredita que ele ficará bem, para que sua ansiedade não seja sentida pela criança.
Uma tarefa difícil, pois os pais também estão em processo de adaptação, que envolve segurança e confiança com a escola e as professoras.

Algumas dicas importantes:
Quando deixar a criança na escola, não sair escondido para evitar o choro;
O choro, não é a única manifestação na separação, a criança pode apresentar outras manifestações como: falta de apetite, sono, vômito, diarréia, febre;
Quando você for buscá-lo, ele pode chorar como um desabafo das tensões deste período de adaptação;
É importante os pais entenderem este processo como a busca de autonomia e início da conquista de independência da criança.

PS - Acho que papai vai dar mais trabalho que a criança, hehehe....



terça-feira, 1 de novembro de 2011

BEBÊ EM VIAGEM: O QUE LEVAR NA MALA?

Bom dia!

Esta semana tem mais uma viagenzinha para Porto City. Lá vai mamãe fazer as malas de novo (eu nem desarrumei a última ainda...).

Sempre que faço as malas das crianças - uma para cada, claro!- fico com a sensação que estou esquecendo alguma coisa super importante, embora já tenha enchido duas malas, duas necessaires e mais algumas sacolas de brinquedos...

Então, dei uma passeadinha pela world wide web e encontrei um post no www.brasil.babycenter.com que compartilhar com vocês. Pode ser que ajude, né!

Carregar bebês em uma viagem é o de menos: eles não são lá muito exigentes, dormem bastante, não precisam de um cardápio variadíssimo. O problema é a tralha necessária para cuidar deles. Veja abaixo uma lista de itens indispensáveis para viajar com seu filho, além de dicas para fazer as malas sem muita confusão.

Fraldas descartáveis- Calcule uma para cada hora em que estiver em trânsito, mais algumas para o caso de atrasos ou emergências. Informe-se antes se é fácil comprar fraldas onde você vai estar. O ideal é só carregar as necessárias para o trajeto.

Manta- Leve pelo menos uma, de acordo com o clima. Um edredom leve pode servir de tapete ou colchão para o bebê ficar no chão.

Sacos plásticos- Carregue vários, para guardar fraldas sujas, roupas molhadas, babadores melecados, sapatos cheios de areia e lama etc.

Pomada antiassaduras e Lencinhos umedecidos

Sabonete e Shampoo

Toalha de Fralda (é mais leve e ocupa menos espaço)

Lenços de papel- Procure na farmácia embalagens pequenas, para levar na bolsa.

Chupetas extras- Se seu filho usar, é claro.

Roupas- Duas trocas por dia. Pense em "camadas" para agasalhar seu filho, em vez de levar casacos pesados (a menos que você esteja indo para um lugar muito frio).

Babadores- Dê preferência aos de plástico, que podem ser limpos com um pano úmido.

Mamadeiras (várias, sempre!)

Chapéus e bonés para protegê-lo do sol

Filtro solar (FPS de pelo menos 30), repelentes e/ou mosquiteiro- Siga a orientação do pediatra para o uso desses produtos. Se ele liberar, leve inseticidas também para combater mosquitos nos ambientes.

Remédios básicos- Termômetro, antitérmico, antigases

Cópia da certidão de nascimento do bebê e carteirinha do plano de saúde- Leve também o telefone do pediatra e do plano de saúde, se tiver. Em viagens para o exterior, é necessário o passaporte do bebê.

Comida, fórmula, água e talvez suco- Leve mais do que o necessário para o trajeto, pois sempre pode haver imprevistos.

Colher e copinho preferido- Para dar um remédio, ou um potinho de comida, ou raspar uma maçã. O copo também pode facilitar na hora de dar sucos ou água

Lampadinha- Para trocas de fralda e mamadas no meio da noite, em um lugar desconhecido que pode ser muito escuro.

Piscininha inflável - Para usar como banheira ou para refrescar o bebê na praia ou na piscina. (Tia Liciene tem duas. São perfeitas!!!!)

Berço desmontável- Se não houver lugar para o bebê dormir. Outra opção, para viagens curtas, é deixá-lo dormir junto com vocês.

Carrinho- De preferência do tipo guarda-chuva, leve e que não ocupe muito espaço.


Dicas para fazer as malas:
Comece a preparar as coisas alguns dias antes de viajar. Vá juntando o que precisa levar à medida que se lembra, e colocando tudo num lugar só. Imprima a lista acima e vá dando baixa no que já pegou.
Leve uma sacola impermeável, resistente e fácil de carregar no dia-a-dia para as coisas do bebê. Às vezes a bolsa de fraldas que você já usa não é a mais adequada para a viagem (ou por ser muito grande, ou por ser muito bonita para enfrentar intempéries e areia, por exemplo).
Carregue na bolsa com as coisas do bebê uma camiseta extra para você, para o caso de imprevistos.
Embale remédios e produtos como xampu e sabonete líquido dentro de sacos plásticos, para evitar vazamentos.
Leve um trocador portátil para o bebê.
Mantenha na bolsa um lanchinho de emergência para você, como um pacotinho de castanha de caju ou uma barra de cereal.
Não esqueça, além da câmera fotográfica, os cartões de memória ou filmes, além das pilhas e do carregador, se tiver.
Leve alguma coisa interessante para ler. O mais provável é que você não tenha muito tempo, mas vai que o bebê resolve tirar uma bela soneca e te dar uma hora de tranquilidade...


Nossa, depois de tudo isso... será que caberão papai e mamãe no carro? rs...