WELCOME

Este Blog é uma oportunidade de trocar experiências com aquelas que já passaram, estão passando ou ainda passarão por pequenas grandes alegrias, surpresas e aventuras do dia a dia de ser mãe, mamãe, mamãezinha. Sejam todas muito bem vindas!

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

SEMANA MUNDIAL DE ALEITAMENTO MATERNO

de 01 a 07 de Agosto - Ainda em tempo!


Embora acredite que o incentivo à amamentação deva ser uma prática diária, eleger um dia especial ou, neste caso, uma Semana de Aleitamento Materno, é indício de que a sociedade está se organizando e abraçando a causa.



Sempre acreditei na importância do leite materno e da amamentação em si, não só para os bebês, mas também para nós mamães, e para a relação entre ambos. Mas amamentar o seu bebê nem sempre é tão fácil, natural e, eu diria, tão poético quanto parece.


Com a Lívia, tivemos um sério problema com isso; talvez pelo fato de ser mãe de primeira viagem, inexperiente, insegura... ou então, o que vim a descobrir mais tarde, já com o nascimento do Lucca, por pura falta de informação.



Acreditávamos, logo que ela nasceu, que tudo acontecia muito bem, uma vez que tinha o bico da mama bem formado, havia presença do colostro e a baixinha fazia "biquinho" para mamar. Que nada... Viemos a descobrir depois de 3 dias que ela nasceu e, a duras penas, que ela não estava sugando direito... Seguimos imediatamente para o pediatra (dois, na verdade!).



Ao mesmo tempo que a pega correta e a sucção foram incentivadas, não tivemos outra alternativa ao leite em pó e, até, à agua glicosada.


Depois de um mês, Lívia voltou a mamar em mim com exclusividade novamente! Foi uma luta. Não só minha e dela, mas de todos - do meu marido, das avós e avôs e da pediatra, que teve muita paciência comigo e com a minha pequena.


O Lucca não quis mamar logo que nasceu, o que me fez entrar em pânico! Tinha medo de ter que passar por tudo aquilo que passamos com a Lívia de novo! O pediatra, na ocasião, me acalmou dizendo que ele seria alimentado com a fórmula para bebês e seria observado pelas enfermeiras no berçário da maternidade. Mas só me tranquilizei quando ele mamou pela primeira vez, no dia seguinte.


Ele foi muito melhor assistido que a Lívia no quesito amamentação. Só com a chegada do segundo, pude perceber que, mesmo acreditando estar fazendo tudo certo, cometi muitos erros com ela.



O baixinho sempre mamou muito bem - claro que alguns momentos de estresse e ansiedade sempre existem!, mas no geral, ele sempre foi calmo, ganhou peso e dormiu bem a noite toda. Um grande aliado foi o Banco de Leite Humano de Bauru. As enfermeiras me ajudaram prontamente em momentos de incerteza e me ensinaram muito sobre as mamadas.



Entretanto, nunca descartei a possibilidade de complementar o aleitamento com o leite industrializado, e o fiz algumas vezes quando julguei necessário.



Hoje, Lucca está com 4 meses e meio e sinto que terei que aumentar cada vez mais esse complemento - o que não me deixa feliz, mas tampouco, culpada -, já que ele tem estado meio irritado e inquieto durante o dia, tem acordado mais vezes durante a madrugada e não quer pegar o seio com facilidade, só quando está adormecido...


Acho que o meu leite está secando... Vou começar a tomar duas fórmulas homeopáticas que o pediatra da Lívia me receitara na época. Vamos ver se dá certo - tomara que sim!!!!


Próximo passo - tirar o teté da Lívia e fazê-la tomar leite no copo igual a uma mocinha!




Para saber mais sobre aleitamento materno, visite:




Nenhum comentário: