WELCOME

Este Blog é uma oportunidade de trocar experiências com aquelas que já passaram, estão passando ou ainda passarão por pequenas grandes alegrias, surpresas e aventuras do dia a dia de ser mãe, mamãe, mamãezinha. Sejam todas muito bem vindas!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

TÁ NA HORA DE LARGAR A CHUPETA!

Lívia já está com 2 anos e meio e já parece uma mocinha em muitos aspectos: faz xixi e cocô no banheiro há tempos, come sozinha (tudo bem que demora muuuuuito!), já sabe tirar a roupa na hora do banho... mas ainda leva sua chupeta - mais conhecida como pepê - para todo lado e, sempre que não tem nada mais atraente para fazer, lá está ela com a chupeta na boca.

Já está na hora da mamãe pensar em estratégias para tirar de cena essa "pacifier", que como o próprio nome em inglês diz, acalma (e muito!!!) o bebê e deixa a mamãe respirar nos primeiros anos de vida da criança.

Os especialistas dizem que, principalmente depois dos 3 anos, a chupeta não deveria mais fazer parte da vida das crianças. Quando levei a pequena Lívia de 2 meses para fazer o teste da orelhinha na fonoaudióloga, questionei a respeito da chupeta e ela me disse que tudo bem usa-la até os 2 anos. A pediatra disse que até os 3 ainda é tolerável. Então, já está na hora de começarmos a pensar nisso!!!




Eu sei que, quando se pretende mudar qualquer hábito na rotina da criança, é preciso ser firme e determinado. Neste caso, saber que estou fazendo a coisa certa para ela e que ela vai suportar a perda da chupeta precisa prevalecer.

Nesse sentido, a pediatra sugeriu que fizéssemos uma caixinha juntas para que a Lívia guardasse sua chupeta entro durante o dia. E assim fizemos. Lívia estava toda empolgada: ajudou a pintar a caixa de pink, colou adesivos... mas quando chegou a hora de guardar a chupeta, nada... começou a chorar e não quis abandonar sua pepezinha. Mamãe? cedeu às suas vontades... Esse foi meu erro. Deveria ter insistido.

Minha prima disse que contou a historinha da fada da chupeta para sua filha Thaís, de 3 anos, e deu certo. Já tentei essa técnica com a Lívia. Ela presta atenção na história, interage, faz perguntas. A mamãe se empolga. Mas quando chega a hora de entregar a chupeta... nada.

Procurei na word wide web algumas dicas para me ajudar e vou começar a testa-las. Compartilho com vocês algumas. Se alguém ouber uma outra estratégia infalível, por favor, me diga!


1. TENTE AOS POUCOS - Reduza o tempo que ele fica com o acessório, espaçando os intervalos. É uma forma de ele começar a se desacostumar.


2. FORA PRENDEDOR - Se costuma usar a chupeta presa na roupa, tire o prendedor já!


3. FAÇA UMA TROCA - No caso de bebês, substitua a chupeta por algo de que ele goste ou pelo qual se interesse e que possa ser colocado na boca.


4. GOSTO RUIM - Deixe a chupeta estragar. Segundo os médicos, a criança vai perdendo o interesse porque o “gosto bom” acaba.


5. MARQUE O DIA Combine um dia oficial para tirar a chupeta de vez. E não volte atrás. Senão ele vai entender que, sempre que quiser, você vai devolvê-la.

Fonte: Carlos Alberto Landi, pediatra do Hospital Samaritano, SP para

http://www.revistacrescer.com.br/
6. SUBSTITUA - Fique de olho e, quando ele for querer a chupeta, providencie algo para substituí-la. Se ele pega a chupeta quando está entediado, ofereça alguma atividade mais interessante, como um livro para folhear, ou faça caretas engraçadas para distraí-lo. Já se a criança tende a colocar a chupeta na boca quando está preocupada ou se sentindo insegura, ajude-a a explicar o que ela está sentindo. Faça perguntas para descobrir o que está acontecendo e conforte-a de outro jeito -- com beijos e abraços, por exemplo.


7. REFORÇO POSITIVO - Para encorajar seu filho, elogie quando ele conseguir ficar sem a chupeta. Experimente usar um calendário para anotar os dias que seu filho ficou sem a chupeta. Para cada dia sem, marque com um adesivo colorido, como uma estrelinha dourada. E quando ele completar uma semana sem chupeta, dê um prêmio, como um passeio especial ou uma brincadeira a dois.


8- Reforce a idéia de que crianças mais velhas não usam chupeta -- elas adoram se sentir mais crescidas.


9- A CHUPETA QUEBROU - Faça um furinho na chupeta, prejudicando a sucção, e diga ao filho que a chupeta "quebrou".

10- A chupeta pode ser "moeda" de troca, mas troca definitiva. Por exemplo: caso a criança dê a mesma para o Papai do Céu, Papai Noel, Coelhinho da Páscoa ou mesmo resolva jogá-la no lixo, você pode lhe dar um brinquedo que ela quer muito, mas não vale voltar atrás depois;



É isso! Vou tentar!


Mais dicas e assuntos na net:




Nenhum comentário: